Logo ASBAI

Revista oficial da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia ASBAI
Revista oficial da Sociedad Latinoamericana de Alergia, Asma e Inmunología SLaai

Brazilian Journal of Allergy and Immunology (BJAI)

Número Atual:  Abril-Junho 2022 - Volume 6  - Número 2


CARTA AO EDITOR

Diagnóstico diferencial entre a anafilaxia induzida por exercícios e a urticária colinérgica

Mario Geller


Diretor da Clínica Geller de Alergia e Imunologia. Membro Titular e Diretor da Secção de Medicina da Academia de Medicina do Rio de Janeiro. Master of the American College of Physicians


Não foram declarados conflitos de interesse associados à publicação desta carta




Prezado Editor,

No passado tanto a urticária colinérgica quanto a anafilaxia induzida por exercícios eram denominadas de urticárias físicas. Atualmente, a urticária colinérgica pertence a um grupo chamado de urticárias crônicas induzidas, e a anafilaxia induzida por exercícios fica separada junto a outras condições inerentes ao próprio indivíduo, numa resposta adversa à prática de exercícios aeróbicos1.

A prevalência da anafilaxia induzida por exercícios é estimada em aproximadamente 3% do total de anafilaxias, e a urticária colinérgica em 5% do total das urticárias crônicas, e 30% das urticárias crônicas induzidas2. A etiopatogenia de ambas ainda é desconhecida, embora tenham em comum uma maior hiper-reatividade desgranulatória citoplasmática mastocitária3.

 

APRESENTAÇÕES CLÍNICAS DISTINTAS

Os exercícios aeróbicos podem desencadear quatro diferentes modalidades de anafilaxia (Tabela 1). As principais diferenças entre a anafilaxia induzida por exercícios e a urticária colinérgica estão listadas na Tabela 21-3.

Os exercícios aeróbicos são agradáveis, seguros, e saudáveis, e, portanto, devem ser sempre encorajados. A dessensibilização física com exercícios escalonados pode ser bem sucedida e ocasionalmente proposta4.

Com a prática universal de exercícios aeróbicos e de numerosos esportes, torna-se cada vez mais necessária a atualização das chamadas "alergias físicas"5.

 

 

 

 

REFERÊNCIAS

1. Geller M. Diagnostic and therapeutic approach in patients with exercise-induced anaphylaxis. Curr Treat Options Allergy. 2016;3:181-8.

2. Geller M. Clinical management of exercise-induced anaphylaxis and cholinergic urticaria. J Allergy Clin Immunol Pract. 2020;8:2209-14.

3. Geller M. Anafilaxia por Exercício Dependente ou não de Alimentos. LER: Livro Eletrônico de Referência, ASBAI; 2021.

4. Feldweg AM. Food-dependent exercise-induced anaphylaxis, diagnosis and management in the outpatient setting. J Allergy Clin Immunol Prac. 2017;5:283-8.

5. Geller M. Food-dependent exercise-induced anaphylaxis without IgE sensitivity-A rare challenging condition. Arq Asma Alerg Imunol. 2021;5(4):435-6.

2022 Associação Brasileira de Alergia e Imunologia

Rua Domingos de Morais, 2187 - 3° andar - Salas 315-317 - Vila Mariana - CEP 04035-000 - São Paulo, SP - Brasil - Fone: (11) 5575.6888

GN1 - Sistemas e Publicações